Novidades?
Home / Blog / Enfermagem / O QUE LEVA OS PROFISSIONAIS DA AREA DE ENFERMAGEM A ENTRAR NO INSS POR ESTRESSE

- O QUE LEVA OS PROFISSIONAIS DA AREA DE ENFERMAGEM A ENTRAR NO INSS POR ESTRESSE

O QUE LEVA OS PROFISSIONAIS DA AREA DE ENFERMAGEM A ENTRAR NO INSS POR ESTRESSE

A área de enfermagem nos dias de hoje tem desempenhado funções indispensáveis para o cuidado assistencial e emergencial de toda a população, onde o enfermeiro assume responsabilidades cada vez mais essenciais para o trabalho proativo no setor da saúde. Assim, afirma-se que dentre o objetivo principal do enfermeiro é proporcionar aos cidadãos a promoção e a proteção da saúde humana nos mais variados sentidos.

Neste contexto, entende-se que o dia a dia do enfermeiro exige que o mesmo desempenhe suas funções de acordo com a necessidade dos pacientes, fazendo com que os mesmos enfrentem horas excessivas e elevadas cargas de trabalho sem o devido descanso, além disso é preciso considerar que o enfermeiro oferece assistência em setores altamente desgastantes como unidades emergenciais, podendo prejudicar sua saúde física e mental quando estes profissionais não respeitam os limites de seus organismo como um todo.

Diante disso, o objetivo geral deste estudo é analisar os motivos que levam os enfermeiros a solicitarem auxílio do INSS devido ao estresse desenvolvido em seu ambiente de trabalho.

Dentre os objetivos específicos do estudo estão: Conceituar estresse; Apresentar os aspectos que envolvem o desenvolvimento do estresse no ambiente de trabalho; Analisar quais as funções mais desgastantes do profissional de enfermagem; Identificar os fatores estressores do profissional de enfermagem em seu ambiente de trabalho.

Com isso, a justificativa deste estudo envolve o fato de que atualmente os enfermeiros enfrentam o desafio em ter suas funções devidamente delimitadas e categorizadas, a fim de oferecer cargas de trabalho justas e dignas, permitindo que o mesmo possa desempenhar suas funções de maneira consciente e responsável sem aferir em sua saúde física e mental, combatendo então, o estresse.

Para tanto, este estudo, através de uma pesquisa bibliográfica pautada no levantamento de referenciais teóricos. Dessa maneira, será apresentada a definição de estresse, base fundamental para o entendimento do tema proposto, seguido pelas funções do profissional de enfermagem e por fim, os aspectos que envolvem o desenvolvimento do estresse no ambiente de trabalho do profissional de enfermagem.
Atualmente, o estresse desenvolvido no ambiente de trabalho do profissional de enfermagem tem contribuído com o afastamento dos mesmos no INSS, visto que o mesmo pode interferir significativamente e gravemente na saúde física e mental destes trabalhadores. O objetivo geral deste estudo é analisar os motivos que levam os enfermeiros a solicitarem auxílio do INSS devido ao estresse desenvolvido em seu ambiente de trabalho. A metodologia deste estudo foi realizada através de uma pesquisa bibliográfica com base no levantamento de referenciais teóricos, a fim de conceituar estresse e identificar os principais fatores estressores do ambiente de trabalho do enfermeiro. A pesquisa deste estudo indica que a elevada carga de trabalho e a falta de profissionais são os principais fatores estressores dos enfermeiros.

DEFINIÇÃO DE ESTRESSE



A palavra estresse deriva do latim, mantendo vários significados como aflição, adversidade, pressão e esforço. Segundo o Dicionário Houaiss da Língua Portuguesa, escrito por Houaiss (2009, p. 1264) o estresse “é o estado que se caracteriza por um conjunto de reações psicofisiológicas do organismo a situações que desencadeiam tensão”. Dessa maneira, o ser humano tenta se adaptar a diferentes situações, sendo possível alterar suas próprias funções vitais.

Neste sentido, a Organização Mundial de Saúde (2010) considera o estresse como uma epidemia global, visto que os indivíduos tendem a vivenciar uma rotina repleta de inúmeras situações que exigem crescente potencial de adaptação, gerando pressões externas que podem influenciar o meio em que vive, assim como pressões internas que podem prejudicar sua capacidade psicológica e fisiológica.

Dentre as inúmeras consequências do estresse, destacam-se: dores musculares; enxaqueca; insônia; problemas gastro-intestinais; ansiedade; angústia; irritação; falta de concentração; e preocupação. De acordo com Claret (1999) o estresse é considerado uma síndrome geral de adaptação onde o organismo humano precisa reagir a determinadas mudanças.

Através da vivencia destas três etapas, constata-se que o estresse é bastante prejudicial à saúde do indivíduo, já que o mesmo não consegue mais controlar suas reações emocionais e físicas, provocando distúrbios que podem prejudicar ainda mais a lidar dos sintomas físicos, emocionais e mentais.

Outros Assuntos
DIREITO DE ALIMENTOS NO NOVO CODIGO CIVIL
51

Direito - DIREITO DE ALIMENTOS NO NOVO CODIGO CIVIL

Direito - Os alimentos existem por princípio legal de solidariedade, em razão do parentesco direto entre alimentante e alimentário.

ACIDENTES DE TRABALHO ENVOLVENDO A EQUIPE DE ENFERMAGEM
46

Enfermagem - ACIDENTES DE TRABALHO ENVOLVENDO A EQUIPE DE ENFERMAGEM

Enfermagem - A evolução tecnológica tem aprimorado as relações do homem com as características do trabalho em diversos segmentos produtivos

A IMPORTÂNCIA DO USO DOS EQUIPAMENTOS DE PROTEÇÃO INDIVIDUAL PELA EQUIPE DE ENFERMAGEM PARA A PREVENÇÃO DE INFECÇÃO HOSPITALAR
54410

Enfermagem - A IMPORTÂNCIA DO USO DOS EQUIPAMENTOS DE PROTEÇÃO INDIVIDUAL PELA EQUIPE DE ENFERMAGEM PARA A PREVENÇÃO DE INFECÇÃO HOSPITALAR

Enfermagem - Entre os riscos ocupacionais de Enfermagem se encontram os acidentes de trabalho, a contaminação do ambiente, a contaminação por contato direto, além de riscos causados por fatores químicos, físicos, biológicos, e ergonômicos

A DEFICIÊNCIA AUDITIVA E O DIREITO DE ACESSIBILIDADE
164

Direito - A DEFICIÊNCIA AUDITIVA E O DIREITO DE ACESSIBILIDADE

Direito - Constituição prevê às pessoas com deficiência auditiva, assim como às demais pessoas com deficiência, direitos fundamentais e a garantia da saúde, do bem estar, da integração social.